Defensores de direitos humanos insistem em organizar um boicote ao comércio de pedras preciosas da Birmânia como mecanismo eficaz para combater o regime militar desse país.

Human Rights Watch (HRW) criticou o comércio de gemas birmanesas por considerar que financia à ditadura militar e organizou um boicote às pedras preciosas bimanesas.

“Os generais da Birmânia contam com as pedras preciosas para financiar o regime”, disse Arvind Ganesan, diretor do programa de empresas e direitos humanos de HRW.

A Birmânia, é um dos principais produtores mundiais de pedras preciosas, atraindo compradores de todo o planeta. Os governantes militares mudaram o nome do país para Mianmar em 1989, quando voltaram a utilizar os nomes de lugares em idioma birmanês.

A Empresa de Gemas da Birmânia é a terceira maior exportadora do país, depois das companhias estatais de petróleo e madeira. Em 2006, a empresa gerou quase 300 milhões de dólares em vendas, o que supunha um aumento de 45 por cento em relação ao ano anterior.

Segundo algumas estimativas, somente a jade representa cerca de 10 por cento dos ingressos anuais da Birmânia pela exportação.

Normas da União Européia que entraram em vigor em novembro proíbem importar pedras preciosas e semipreciosas da Birmânia.Em dezembro, as duas câmaras do Congresso legislativo dos Estados Unidos aprovaram endurecer as restrições ao comércio de pedras birmanesas. No mesmo mês, o Canadá proibiu todas as importações desde esse país.

Outras que decidiram fazer o mesmo são a italiana Bulgari e a francesa Cartier.

Os que se opõem aos embargos comerciais à Birmânia alegam que tais medidas empobreceriam o povo. O crescente isolamento econômico do regime conduziu ao ressurgimento do contrabando nos anos 90, assim como o tráfico de drogas e o comércio sexual.

Nos resta saber, qual alternativa que os ativistas HRW darão aos novos problemas que surgiram no país devido este isolamento econômico.

3 thoughts on “A situação do isolamento econômico da Birmânia”

  1. Eu acredito que medidas como esta somente servem para disfarçar o problema, falar que um país vai deixar de comprar determinado produto por acreditar que essa comprar esta indo de encontro aos "ideais humanos" na minha opinião é balela…
    O grosso das compras não são declaradas, são compradas por debaixo do pano mesmo…
    Daí falar que vamos combater o violência na Birmânia com um boicote aos seus diamantes… é para inglês ver…
    A África esta aí… e ela não me deixa mentir… que estranho não… todos fazem boicote… mais mesmo assim milhões de dólares são arrecadados todos os anos com a venda de seus preciosos diamantes, isso sem falar das guerrilhas que tomam conta para determinar qual grupo vai explorar a maior parte de suas jazidas e é claro toda morte e exploração humana que existe por de trás deste comércio dito proibido mais que gera Milhões todos os anos…
    Mais enfim, talvez seja mais conveniente fecharmos os olhos e acreditar que boas intenções são o suficiente…
    SERÁ???

  2. Trabalho TodaOferta e futuramente pretendo montar meu site e quero trabalhar com pedras da África como Birmânia e outros países.Estou tentando encontrar um site africanos para conhecer a política e funcionamento das compras.Mas notei que é muito problemático
    Aguardo Obrigado
    Joana

  3. Bom dia e bom domingo!
    pretendo trabalhar futuramente com produtos internacionais referente ao meu ramo PEDRAS E SEMI-JOIAS.POUCO
    comentários por ser assunto novo para mim falta conhecimento.
    Peço para quem está liderando essa restrição deixo um lembrete:"O SOL NASCEU PARA TODOS E QUE NOSSO DEUS É UM SÓ" UNANIMIDADE!!!!!
    Obrigado e aguardo seu e-mail.
    Joana

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.