A República de Angola vai participar, durante três dias, no workshop sobre os Mecanismos de Proteção Regional às Vítimas de Tráfico Humano, nos dias 23 a 25 de Abril, na cidade de Durban, África do Sul.

Para representar a Angola no evento viajou para aquele país a diretora do Instituto Nacional da Criança (INAC), Eufrazina Maiato, acompanhada da chefe do Gabinete de Estudos e Investigação da referida instituição, Maria Manuela Coelho.

De acordo com a Eufrazina Maiato, a participação do INAC no evento enquadra-se “num trabalho de prevenção que o país tem levado a cabo no sentido de diminuir as referências sobre este fenômeno, que ainda não são alarmantes em Angola”, sublinhou.

No entanto, “queremos prevenir que ele (o fenômeno) aumente e se instale no país”, afirmou a diretora do INAC.

Segundo a entrevistada, Angola e a sociedade toda devem estar sensibilizadas sobre este tipo de fenômeno que afeta o desenvolvimento multi-facético da criança a vários níveis, pois “este tipo de tráfico faz as crianças perderem a sua escolaridade e o tempo de serem crianças”, reafirmou Eufrazina Maiato.

Por sua vez, a chefe do Gabinete de Estudos e Investigação disse que a presença do INAC no fórum visa dar continuidade ao trabalho que se tem realizado no país para melhor se organizar com vista a combater o tráfico de crianças que, por ser uma prática clandestina, tem vindo a aperfeiçoar os seus mecanismos de atuação.

Desta forma, acrescentou, os Estados da região também têm que trabalhar em conjunto para melhorarem os seus mecanismos de atuação e combater tais práticas nos seus países.

Durante o encontro, os participantes vão debater vários temas, entre os quais “As melhores práticas necessárias para a proteção das vítimas do tráfico”, “Gênero e proteção nas perspectivas da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral  (SADC)”, “Obrigações internacionais dos países da SADC”, “Políticas de proteção e assistência às vítimas do tráfico”, “Respostas compreensivas” e “A dimensão da saúde no tráfico de pessoas”.

Nestes temas e assuntos a serem analisados, disse Maria Coelho, Angola vai dar a sua contribuição na base da realidade vivida, tendo, na ocasião, recordado que, na semana finda, o INAC realizou, em Luanda, um encontro que abordou a problemática do tráfico da criança em território nacional.

Fazem parte da SADC: Angola, África do Sul, Botswana, Moçambique, Malawi, Namíbia, Madagascar, Lesotho, Swazilândia, RDCongo, Tanzânia, Ilhas Maurícias, Zâmbia e Zimbabwé.

Fonte: Angola Press

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.