Dez pessoas foram presas, entre elas oito brasileiros, suspeitos de traficarem mulheres e travestis para se prostituírem no país. De acordo com a polícia, a quadrilha captava as vítimas no Brasil e oferecia trabalho na Espanha. As mulheres e travestis se comprometiam a pagar cerca de três mil euros (aproximadamente R$7,5) pelos custos da viagem.

Antes de embarcarem, a quadrilha orientava as vítimas como elas deveriam lidar com os oficiais da imigração e entravam no país com seus documentos originais. Quando chegavam na Espanha, as mulheres e travestis eram informados de que a dívida havia dobrado e, por isso, precisariam se prostituir em casas de Barcelona.

Ainda conforme a polícia, as investigações começaram em outubro do ano passado, no Brasil, em um lugar não informado pelas autoridades. Além dos brasileiros, um uruguaio e um espanhol também foram presos.

O grupo está sendo acusado de favorecimento de imigração ilegal, falsificação de documentos e estelionato.

Fonte: Portal O Tempo Notícias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.