Segundo a polícia suíça, entre 1,5 mil e 3 mil vítimas do tráfico de mulheres chegam ao país por ano. Elas trabalham em bordéis, viram “escravas domésticas” ou entram no “mercado do matrimônio”.

Neste Dia Internacional da Mulher, uma campanha chamada “Euro 2008 contra o tráfico de mulheres” pede mais proteção às vítimas desse tipo de “escravidão moderna”.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que cerca de 2,5 milhões de pessoas anualmente se tornam vítimas do tráfico de seres humanos, sendo que 80% são mulheres.

Segundo Doro Winkler, do Centro de Informação para Mulheres da África, Ásia e América Latina (FIZ), poucas dessas mulheres na Suíça são reconhecidas como vítimas.

O governo suíço estima que o número de vítimas pode chegar a 3 mil, mas apenas 5% procuram auxílio no FIZ. “Muitas delas não se arriscam a ir à polícia por temer a expulsão do país”, disse Winkler.

As 25 entidades organizadoras da campanha “Euro 2008 contra o tráfico de mulheres” querem que as vítimas não sejam mais tratadas como imigrantes ilegais, criminalizadas e expulsas do país.

Foco nas cidades-sede

Por isso, neste sábado, Dia Internacional da Mulher, os organizadores da campanha, que será centrada principalmente nas quatro cidades-sede do Euro na Suíça (Basiléia, Berna, Genebra e Zurique), lançam uma petição por “mais direitos e proteção para as vítimas do tráfico de mulheres”. Eles esperam recolher 25 mil assinaturas de apoio.

O documento apresenta uma série de reivindicações aos governos estaduais e federal, entre elas, a concessão às vítimas do direito de permanência no país, isso independentemente de as mulheres deporem ou não na polícia.

Fonte: Swissinfo com agências

Site da campanha “Euro 2008 contra o tráfico de mulheres” (em alemão, francês, italiano e inglês)

4 thoughts on “Começa campanha contra tráfico de mulheres na Eurocopa”

  1. Pingback: Time de Cristo

Deixe uma resposta para Brasa Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.