Foi desmantelada uma rede internacional que praticava transplantes ilegais de órgãos humanos em clínicas privadas do Azerbaijão, Ucrânia e Equador, anunciou hoje o Ministério do Interior ucraniano.

A organização, dirigida por um cidadão israelita e integrada por 11 ucranianos, extraiu ilegalmente órgãos a 50 pessoas durante três anos, informou Iuri Kucher, chefe do departamento de luta contra os delitos informáticos e o tratamento de pessoas.

O grupo recrutava cidadãos da Ucrânia, Rússia, Moldávia, Bielorrússia e Uzbequistão e enviava-os para o Azerbaijão e Equador onde lhes extraíam os órgãos, que depois eram transplantados em pessoas ricas em Israel, países europeus e asiáticos.

Sete ucranianos eram responsáveis pela escolha dos doadores “e através da Internet propunham a pessoas pobres para venderem um rim por cerca de 7600 euros”, dando preferência a mulheres saudáveis entre os 18 e os 25 anos.

A rede incluía quatro prestigiados cirurgiões ucranianos do Instituto Nacional de Transplantes Shalimov de Kiev, que recebiam 10% por cada operação.

Os membros do grupo detidos em Kiev terão arrecadado um total de 40 milhões de dólares.

Fonte: http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=93&did=115095

One thought on “Desmantelada rede de transplantes ilegais de órgãos humanos”

  1. Olá blogueiro,
    É muito importante também incentivar a doação de órgãos e conscientizar as pessoas sobre a importância deste gesto de solidariedade.
    Para ser doador de órgãos não é preciso deixar nada por escrito. O passo principal é avisar a família sobre a vontade de doar. Os familiares devem se comprometer a autorizar a doação por escrito após a morte. Divulgue a ideia e salve vidas!
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br
    Minsitério da Saúde

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.