Representantes das CPIs estadual e nacional sobre tráfico humano, entidades como a ONG Só Direitos, o Movimento de Homossexuais de Belém e a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Pará reuniram-se na sede da CNBB, em Belém, na tarde de ontem.
O principal objetivo do encontro foi a troca de informações sobre o tráfico de pessoas e recolher sugestões para serem utilizadas na audiência pública que a CPI nacional realizará em Belém no próximo dia 22, no TRT-PA, tendo como presidente a senadora Vanessa Graziotin (PCdoB-AM) e Marinor Brito (PSOL-PA).

Durante o encontro, o deputado estadual Carlos Bordalo (PT-PA), relator da CPI do Estado, destacou que os deputados locais estão trabalhando com quatro focos do tráfico humano: o voltado à exploração sexual de mulheres, adolescentes e travestis; o daqueles meninos que saem de suas casas com promessas em clubes de futebol; do trabalho escravo e de tráfico de órgãos.

Em relação ao primeiro foco, o deputado explicitou situações específicas como o caso dos meninos aliciados por Edson dos Santos Carneiro, mais conhecido como a travesti Biane, que depôs para a CPI estadual na última quarta-feira, mas pediu para ser ouvida em sigilo e quer garantias sobre sua segurança. Bordalo pediu o apoio da comissão nacional, já que o ponto de chegada é o Estado de São Paulo.

PRECONCEITO

Para o presidente do Movimento Homossexual de Belém, Paulo Duarte, além de investigar e punir são necessárias “políticas eficazes que deem oportunidade de emprego para os travestis, porque eles são discriminados, não são vistos como profissionais”.

Outro caso investigado é a situação do barco que foi apreendido ao partir do município de Bragança, no qual havia peixes recheados de droga e cerca de 15 mulheres com destino a Fortaleza. Segundo o relator da CPI local, o porto de Bragança é um dos principais pontos de partida do tráfico humano e os de chegada são Caiena, na Guiana Francesa e Fortaleza, no Ceará.
Parte da quadrilha está presa e os deputados pretendem ir até o município a fim de ouvir os envolvidos. (Diário do Pará)

Fonte: http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-139716-+ENTIDADES+SE+UNEM+CONTRA+TRAFICO+HUMANO.html

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.