O secretário de Direitos Humanos da Argentina, Eduardo Luis Duhalde, manifestou sua preocupação pelo “aumento do crime organizado”, durante a apresentação de um relatório sobre exploração sexual infantil no Mercosul.

O informe, aprovado pelos delegados dos países integrantes do Mercosul, será apresentado na Reunião Preparatória da América Latina e Caribe para o 3º Congresso Mundial sobre Exploração Sexual Infantil, que acontecerá entre quarta e quinta-feira em Buenos Aires.

O 3º Congresso Mundial sobre Exploração Sexual Infantil será realizado no Rio de Janeiro em novembro. Duhalde sintetizou que o estudo que o bloco apresentará “é mais que um informe normal, pois implica em um trabalho para aprofundar políticas de coordenação e novas estratégias frente a um dos piores flagelos sociais”. 

O secretário explicou que neste momento foi constatado “um aumento no desenvolvimento do crime organizado neste aspecto, mas também são preocupantes as psicopatias sociais que levam não apenas à oferta, mas também à demanda deste tipo de aberrações enormes, como é a exploração sexual infantil”.

O informe apresentado pela Argentina adverte sobre “a crescente complexidade e agravamento da exploração sexual infantil” e enfatiza “a necessidade de aprofundar a luta contra as novas formas deste crime, como as que ocorrem por meio do turismo e da internet”.

A análise também propõe “a cooperação regional e a erradicação da Exploração Sexual Infantil no âmbito do Mercosul e países associados”.

 

Fonte: ANSA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.