Neste mês de novembro foi publicado na Revista Forensic Science International o artigo “Child trafficking and the European migration crisis: The role of forensic practitioners“.

O artigo destaca o aumento de casos de tráfico de crianças na Europa, sendo provavelmente o resultado da atual crise migratória. Dessa forma, os autores destacam que em situações de crise, a prevenção e o combate ao tráfico de seres humanos precisam ser priorizados, considerando que os objetivos da ação humanitária incluem salvar vidas, aliviar o sofrimento e preservar a dignidade humana.

O envolvimento de profissionais forenses em investigações de casos de tráfico de crianças principalmente em relação à identificação de vítimas podem salvar vidas e, certamente, aliviar o sofrimento das crianças vítimas e de suas famílias à procura delas.

Os autores afirmam que os profissionais forenses raramente eram especificamente mencionados como atores nos esforços de contra-tráfico na multidão de políticas, regulamentos, diretrizes e recomendações sobre diferentes aspectos do tráfico de crianças.

Embora este artigo discuta principalmente o papel dos patologistas forenses e antropólogos, com um foco específico na identificação das crianças vítimas de tráfico no contexto da crise migratória europeia, os autores reforçam que as noções relativas à contribuição das ciências forenses para os esforços de contra-tráfico podem ser adaptados a outros contextos geográficos e sociopolíticos.

Leia o artigo completo em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0379073817304474?via%3Dihub

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.