Placas contra trabalho escravo, trabalho infantil e tráfico de pessoas podem ser vistas na BR 463, rodovia que liga Ponta Porã a Dourados. As placas foram fixadas desde a última sexta-feira, 29 de agosto. As mensagens são alertas quanto ao desrespeito a direitos trabalhistas. São 10 placas sobre trabalho escravo, trabalho infantil e tráfico de pessoas. A sinalização educativa é resultado do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado pela Fazenda Cedro e pela Fatisul Indústria e Comércio de Óleos Vegetais Ltda perante o MPT (Ministério Público do Trabalho).

O TAC foi proposto pelo Procurador do Ofício do MPT em Dourados, Hiran Sebastião Meneghelli Filho, em razão de ter sido constatado trabalho degradante e servidão por dívida na Fazenda Cedro em dezembro de 2007. As irregularidades foram identificadas durante operação do Grupo Móvel. No local, trabalhadores brasileiros e paraguaios foram encontrados laborando no plantio e extração de eucalipto.

Com a assinatura do TAC, além das obrigações de não mais sujeitar trabalhadores a essas condições, as empresas assumiram o compromisso de providenciar a instalação de placas de trânsito educativas para alertar a população sobre irregularidades que não devem ser cometidas. O processo de confecção das placas foi realizado pelas empresas, mas com o acompanhamento do estagiário da Procuradoria, Lucas Pasquali Vieira.

Após a confecção e autorização da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul), órgão que administra a rodovia BR-463, foram instaladas cinco placas em cada sentido da rodovia (Dourados/Ponta Porã e Ponta Porã/Dourados) totalizando 10 placas com as mensagens que seguem: “Infância é pra brincar e aprender. Trabalhar, só depois de crescer. Denuncie disque 0800-647556”; “Tráfico de pessoas. Suas palavras podem resgatar milhares de brasileiros. Denuncie disque 100”; “Promessas de emprego no exterior. Abra o olho! Você pode se tornar vitima do tráfico de pessoas. Denuncie disque 100”;

O comércio de pessoas é a terceira atividade ilícita mais rentável no mundo. Perde apenas para o tráfico de drogas e armas. Denuncie disque 100″; “Colocar uma criança para trabalhar é tirar dela sua infância e seu futuro. Denuncie disque 0800-647556″. Segundo o Procurador Hiran Sebastião Meneghelli Filho, as placas de trânsito foram instaladas com finalidade sócio-educativa e com o objetivo de alertar os trabalhadores e evitar que esse tipo de desrespeito seja cometido pelos empregadores.

Fonte: Hoje MS

2 thoughts on “Placas alertam sobre trabalho escravo e infantil e tráfico de pessoas”

  1. olá …
    eu estou fazendo faculdade de Direito e estou fazendo uma monografia sobre o trafico infantil .
    gostaria de ter a ajuda de voces para encontrar mais materiais e divulgar ainda mais esta horrivel realidade, gostaria de saebr onde encontrar reportagens em video e sites.
    aguardo a resposta de voces
    grata
    amanda

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.