Senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pedofilia viajaram nesta segunda-feira (12) a Niquelândia, em Goiás, com o objetivo de ouvir duas adolescentes que denunciaram ter sido vítimas de exploração sexual. Entre os apontados como autores do crime estão o prefeito da cidade, Ronan Rosa Batista, os ex-secretários Gláucio Soares e Rusley Dias, o ex-chefe de gabinete da prefeitura José Geraldo Pedroni, o motorista Anderson da Silva Rocha, além do vereador Neira Matos Ribeiro de Araújo.

O juiz da Comarca de Niquelândia, Rinaldo Barros, e o promotor de Justiça da cidade, Bernardo Boclin Borges, falaram à CPI no dia 28 de abril, quando informaram sobre ação civil pública proposta pelo Ministério Público de Goiás contra o prefeito e as demais autoridades e funcionários municipais citados por prática de exploração sexual. Conforme relato de Bernardo Borges, os encontros com as adolescentes eram agendados por meio de ligações telefônicas feitas de aparelhos da própria prefeitura. O promotor também revelou que, após as denúncias, o prefeito acusou as adolescentes de “denegrirem a imagem dos homens de bem de Niquelândia”.

Ronan Batista deverá depor na CPI nesta terça-feira (13), às 14h, conforme requerimento de autoria dos senadores Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI, e Demóstenes Torres (DEM-GO), relator do colegiado. Também foram aprovados pedidos de convocação de todos os citados no caso.

Fonte: Agência Senado

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.